Autor: Férias / Europeu, "criança"; "Fraude" "Jogo" "Liberdade"; "Juízes", "Política sem vergonha","Presságio, A vitória da frustração", "País doente"

Ah! eu já supunha que os leitores andavam nervosos por nestes dias de fogo e de futebol rasteiro, não terem lido nada saído destas bandas e com firma deste autor transparente, que não podia calar-se sem vir a terreiro neste jogo entre membros de um staff trapaceiro e rufia.

Mas aconteceu o que há muito estava escrito nas beiças dos apoiantes que se contêm com a azia severa e flamejante dos azuis do Dragão, sob o comando do papa que esconde as mãos nos bolsos, como quem diz, “nada na manga, está a ver”? “Papa” que tudo benze e tudo nega e tremelica quando exposto a interrogatório de jornalista isento e corajoso.

O incómodo do “chefe” atropela-se-lhe na garganta e responde com voz entremelada ao repórter em Estúdio, que desta vez não lhe aponta a câmara de registo do seu mau comportamento, e sem outras provas que não as que a TV conseguiu registar. O capanga já tinha feito o plano antes de ter ido ao encontro com passo firme e bem definido e rasgado, pese a sua idade, do cameraman, e as instruções foram seguidas pelos vassalos criminosos que cumprem ordens, que rodearam o Profissional de Informação.

Algumas instruções de segurança também lhe juntou nos bastidores, para camuflar o insulto, a ameaça e a violência em que a bagunça acabou, sabendo ele que de seguida podia contar com os “branqueadores escolhidos ” que surgem na TV dos programas suspeitos na análise dos factos tal como se dão a ver e a entender só com um olho, sem precisar de VAR.

O plano traçado era de chegar ao exterior das instalações onde se encontrava um Homem novo que cumpria a sua função apoiado num tripé, e chegar-lhe às bentas até destruir-lhe o equipamento de trabalho e o produto registado.

Depois, logo se veria se em tribunal o acto-crime em que o papa é perito, dava ou não em alguma coisa, e sabendo que a coisa dá sempre em nada para o lado dele, e agora não previa sequer fugir para Vigo já que o “macaco” lhe daria guarida caso necessitasse. O “Macacão” previu tudo antes de iniciar a “guerra” objectiva que planeara a traço rude.

Todo o país sabe e não é todo pateta pois não é todo submisso nem vassalo ao provocador-mor que veste de azul e branco. Só uns lacaios é que lhe prestam apoio e aguentam-se a obedecer-lhe enquanto por linhas televisivas fazem o branqueamento dos crimes que ele vem cometendo repetidas vezes.

Os tribunais também têm Mestres na “leitura dos factos” e não se deixam iludibriar sempre por contos da “carochinha” e aldrabões por mais “amaral ou assunção” que sejam mesmo entre alguma cobardia de colegas de profissão que não se assumiram como se impõe em situações tais, para não perderem uns “tostõezitos” que a CMtv lhes paga, e se silenciaram como tudo tivesse acontecido em Marte.

Já disse o que quis, agora depende do leitor juntar o que a mim escapa, ou me faltou o talento para por mais luz que melhor nos ilumine para saber o que mais tarde virá a lume que mais incendeie a raiva dos intervenientes naquele jogo que fora anunciado ser de Futebol entre minhotos amendoados, e tripeiros azedados!

Leia ainda mais artigos na página de opinião do IMEDIATO.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *