AEPF Formação Modular

Desde o início da pandemia, têm sido várias as queixas de utentes nas redes sociais que não conseguem entrar em contacto com a sua Unidade de Saúde Familiar (USF).

Nesta fase em que o país começa a desconfinar e vários serviços começam a reentrar numa “nova normalidade”, os utentes têm sido contactados para não aparecerem no centro de saúde sem marcação.

Contudo, ao IMEDIATO, uma utente do USF Citânia (Centro de Saúde de Paços de Ferreira), que pediu anonimato, queixou-se de que está a tentar entrar em contacto com a unidade há uma semana, sem sucesso.

“Enviaram-me um contacto por mensagem SMS, mas o número nem sequer chama, envio e-mails e não me respondem. Tenho problemas de tiróide e não vejo a minha médica de família desde o início da pandemia. Mas não sou caso único, tenho várias colegas na mesma situação”, denunciou a utente.

Ao IMEDIATO, o diretor executivo do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Tâmega III – Vale do Sousa Norte, Hugo Lopes, confirmou que tem havido uma “grande afluência de chamadas” e que os telefones das unidades de saúde “não têm sistema para colocar chamadas em espera”.

Em comunicado, aquele ACES indicou que “tendo conhecimento das dificuldades de contacto por parte dos utentes com as Unidades Funcionais”.

Assim, sensibilizam-se todos os utentes “para preferencialmente utilizarem os contactos de telefone móvel, dado que estes permitem o registo das chamadas e posterior retoma das mesmas”.

Consulte em baixo os contactos de cada unidade de saúde, que têm sido enviados aos utentes através de mensagem SMS:

AEPF Formação Modular