fundos
Fotografia: Arquivo

Até 30 de junho de 2021 foram aprovados, no Norte, mais de 1.250 milhões de euros pelos programas operacionais do Portugal 2020 no âmbito das chamadas “abordagens territoriais”. Do fundo aprovado, para as mais de sete mil operações, 94 por cento deste financiamento provêm do programa NORTE 2020.

Comparativamente ao período homólogo ao ano anterior, registou-se um acréscimo de 2.263 operações (mais de 47%). Estes valores correspondem a 1,6 mil milhões de euros de investimento elegível, tendo sido executados, até à data, 619 milhões de euros.

“Ganham destaque nos investimentos aprovados as áreas da reabilitação urbana (25%), mobilidade urbana sustentável (14%) e inclusão social e emprego (35%). Destaca-se ainda o investimento em projetos PROVERE (5%) focados na promoção, preservação e valorização dos recursos endógenos dos territórios de baixa densidade”, indica a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), em comunicado.

A Área Metropolitana do Porto (AMP) lidera a alocação de fundos, mas uma parte das sub-regiões nortenhas, entre o Tâmega e Sousa, registam intensidades de apoio per capita superiores à média regional. O Alto Minho contabiliza 537 euros de fundos comunitários por habitante, o Alto Tâmega 923, o Tâmega e Sousa 354 euros, o Douro 694 euros e Trás-os-Montes 1.142 euros, de acordo com os dados da CCDR-N.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *