Os centros urbanos de Paços de Ferreira e Modelos vão receber a iniciativa “Arte e Música na Rua 2020”, de 15 e 21 de Agosto, uma “mega exposição inédita” que vai envolver 20 artistas da região e dar vida ao comércio local.

O IMEDIATO esteve à conversa com os responsáveis pela The Last Supper, a promotora do evento, Diogo Arantes e Fábio Estrela, que se uniram novamente à Junta de Freguesia de Paços de Ferreira para que o projeto consiga realizar a sua segunda edição de forma adaptada devido à pandemia.

“No ano passado, dinamizamos a iniciativa no jardim de Paços de Ferreira, um espaço centenário, e demos grande ênfase à cultura da região. Agora, tivemos de adaptar o evento, mas é ainda mais importante a sua realização, porque a arte foi fulcral no período de confinamento”, afirmaram os responsáveis.

Ao tentar encontrar uma solução, de forma a evitar ajuntamentos e a promover as boas práticas para a contenção da pandemia, a promotora chegou a algo completamente “fora da caixa”: fazer uma megaexposição junto do comércio local de Paços de Ferreira.

“Até agora, os comerciantes têm aderido com entusiasmo à iniciativa e já temos algumas confirmações, mas o objetivo também passa por expor o trabalho dos artistas em lojas vazias, de forma a dinamizar e dar uma nova vida a estes lugares parados”.

Assim, de 15 a 21 de agosto, as obras de 20 artistas da região, de áreas como fotografia, ilustração ou arte contemporânea, passando pelas artes performativas e urbanas, vão estar expostas para todos os curiosos da arte – e do comércio local.

E, para Diogo Arantes e Fábio Estrela, “a comunidade vai aderir ainda mais que no ano passado”, sendo que o feedback que têm tido até agora tem sido bastante positivo.

Já o presidente da Junta de Freguesia de Paços de Ferreira, Alexandre Costa, considerou o evento importante em duas medidas: para dinamizar a cultura e levar a arte à população de uma forma diferente, bem como para apoiar o comércio local, que tem “sofrido bastante”.

“Vai ser uma semana com bastante atividade cultural, tudo de modo adaptado devido à pandemia. Vamos ter bastante variedade, desde declamações a exposições no comércio local, vai ser uma forma de fazer mexer o negócio”, explicou ao IMEDIATO o presidente de junta.

ouro e prata