A4

Na sequência da vigília popular realizada na passada terça-feira na saída da autoestrada A4, em Penafiel, com o objetivo de alertar as entidades competentes para a necessidade de intervencionar um local que tem sido palco de vários acidentes – o último dos quais, dois dias antes, e fatal para um homem de 32 anos, a Infraestruturas de Portugal (IP) disse ao Jornal IMEDIATO que remeteu ao Instituto da Mobilidade e dos Transportes uma proposta de reformulação do troço e que aguarda aprovação desta entidade.

Contactada pelo Jornal IMEDIATO sobre a falta de seguimento das reivindicações feitas pela Câmara Municipal de Penafiel há vários anos para que seja implementada uma solução na saída da A4, na cidade de Penafiel, a IP informou que “a melhoria das condições de circulação neste troço da EN106 tem vindo a ser objeto de análise e intervenção da IP desde há vários anos, seja através de estudos realizados para definir a melhor solução a implementar, seja através da adoção de medidas de reorganização da circulação rodoviária, nomeadamente as que se traduziram na reformulação de vários acessos privados à EN106 naquele local”.

Referiu ainda que “na sequência de várias interações realizadas ao longo dos últimos dois anos com a Câmara Municipal de Penafiel, a IP remeteu recentemente ao IMT uma proposta de reformulação deste troço desenvolvida pela Autarquia, a qual terá que ser objeto de parecer da concessionária Brisa e de aprovação por parte daquele instituto público antes de poder ser implementada”.

Segundo a IP, “a solução remetida ao IMT pretende proceder ao reordenamento do tráfego no local, evitando viragens à esquerda no troço entre as rotundas e, desta forma, reduzir os riscos de segurança rodoviária que tais movimentos sempre induzem”.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.