Um clube de futebol não se pode limitar ao que ocorre dentro das quatro linhas – tem de fazer a diferença também fora delas, e essa responsabilidade social tem sido uma das bandeiras do FC Paços de Ferreira ao longo dos anos.

Sempre com o objetivo de chegar até quem mais precisa, adaptando-se às suas realidades e tornando o seu quotidiano o mais feliz possível, o FC Paços de Ferreira, replicou o projeto “Las batas más fuertes” – realizado em Espanha pela revista Panenka -, e levou o manto dos Castores até à ala pediátrica do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa.

Desta forma, as camisolas oficiais da temporada 2019/2020 foram transformadas em batas hospitalares e entregues às crianças internadas naquela unidade pelas mãos dos capitães de equipa, Pedrinho e Marco Baixinho, na companhia do presidente, Paulo Meneses. Um gesto que pretende servir de apoio a todos os heróis que enfrentam batalhas diariamente.

“Um obrigado a estas crianças. Tenho a certeza de que quando elas usarem estas camisolas vão ficar certamente com uma marca para a vida: que o Paços esteve com elas num momento menos feliz, num momento de maior dificuldade. É essa a marca que nós queremos deixar cá”, afirmou o presidente do clube.

Esta iniciativa insere-se, assim, no projeto ‘Paços Solidário’, que tem como principal missão “transformar a vida das pessoas com pequenos gestos”.