Finanças e jovens
Fotografia: Direitos Reservados

Um estudo realizado pelo Observador Cetelem junto de jovens de seis países europeus – Portugal, Bélgica, República Checa, Itália, Roménia e Reino Unido – mostra que uma das grandes preocupações de vida de 94% dos jovens portugueses e 83% dos inquiridos dos países no inquérito é não conseguirem ser financeiramente estáveis.

“Mas a lista de preocupações não fica por aqui: 88% dos jovens portugueses preocupam-se com a possibilidade de não terem acesso a cuidados de saúde, 87% em ficarem desempregados e 83% com a eventualidade de não virem a ter uma pensão de reforma. A perspetiva de não virem a ter a sua própria casa (82%) encerra o top 5 das principais preocupações dos jovens em Portugal”, adianta o inquérito.

Já no que respeita às diferentes aspirações, além de 97% dos jovens considerarem importante viver respeitando o ambiente, os seus objetivos futuros passam muito pela gestão financeira. De acordo com o estudo, os jovens querem ser capazes de poupar dinheiro (96%), de não estarem endividados (96%) e não gastar mais do que aquilo que ganham (96%).

Mas não é tudo, 96% dos jovens portugueses consideram importante gostar da sua atividade profissional, e com o bem-estar, expresso, por exemplo, na vontade de ter atividades de lazer (93%), ter muitos ou bons amigos (88%) e viajar (82%). Ter filhos (68%) e o trabalho remoto (54%) são as aspirações com menos adeptos entre os jovens portugueses.

Apesar de 90% dos jovens desejarem ter a sua própria casa, mais de metade continuam a viver em casa dos pais (51%). Entre estes, 67% têm entre os 18 e os 24 anos e 32% entre os 25 e os 30 anos. Apesar de a maioria dos que vivem com a família estarem ainda a estudar ou à procura do primeiro emprego, os dados revelam que 34% continuam a viver com os pais apesar de já estarem empregados. Entre os que não vivem com os pais, 30% vivem em casal; 10% em sozinhos e 9% partilham casa.

O inquérito «Ser Jovem hoje: que caminhos existem para a independência?» foi realizado de forma online, de e 30 de julho a 11 de agosto de 2021 simultaneamente em seis países com amostras representativas da população nacional de cada país com idade entre 18 e 30 anos. Foram consultados, no total, 4988 pessoas: 835 em Portugal, 804 na Bélgica, 837 na República Checa, 839 na Itália, 822 na Roménia e 851 no Reino Unido.

Dos inquiridos em Portugal, 50% são do sexo masculino e 50% feminino. 54% têm entre 18 a 24 anos e 46% entre os 25 e os 30 anos; 52% estão empregados e 48% estão desempregados ou a estudar (28%). 66% frequentam ou têm um nível de escolaridade superior, e 34% habilitações anteriores ao ciclo superior, indica ainda o Observador Cetelem, em nota enviada ao IMEDIATO.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *