Com as encomendas paradas há duas semanas, a MOVE Furniture, revendedora de móveis pacense, decidiu reinventar-se e voltar ao trabalho – produzindo viseiras para oferecer às instituições locais.

“Está toda a gente a necessitar de equipamento de proteção e, como temos conhecimento de eletrónica, decidimos produzir viseiras. Percebemos de móveis, isto é um extra, decidimos contribuir em vez de estarmos em casa a jogar consola”, afirmou Sérgio Eiras, membro da empresa.

Com a capacidade de produzir 50 viseiras por dia, a empresa vai oferecer a sua produção às instituições locais que necessitam deste material de proteção, nomeadamente os bombeiros e funcionários do centro de saúde.

A produção “a sério” começou esta segunda-feira, depois de alguns testes feitos no fim de semana. Sérgio Eiras contou ao IMEDIATO que a MOVE Furniture está a contactar com as entidades para perceber as suas necessidades e adaptar as viseiras.

Assim, a empresa pacense adquiriu duas impressoras 3D e material especificamente para produzir as viseiras, um investimento que rondou os 700 euros. Se as necessidades aumentarem, é uma possibilidade contactar outros empresários para que se juntem à iniciativa e contribuírem.

Com três trabalhadores, a empresa que tipicamente estaria a comprar e vender móveis, tem as encomendas paradas há cerca de duas semanas, porque essencialmente exporta para o mercado espanhol, que está fechado.

Contudo, face a esta paragem, a MOVE Furniture adaptou-se e, com um pouco de criatividade e altruísmo, vai agora ajudar quem está na linha da frente no concelho.

“Se todos contribuirmos, tudo corre melhor e ganhamos todos”, concluiu Sérgio Eiras.