Uma empresa de acabamentos de móveis na freguesia de Eiriz, concelho de Paços de Ferreira, teve de fechar portas temporariamente, até 11 de julho, depois de três dos seus funcionários terem testado positivo à Covid-19.

Ao IMEDIATO, Luís Abreu, proprietário da firma, adiantou que o primeiro caso positivo surgiu a 26 de junho. Um jovem trabalhador apresentou sintomas e foi testado à Covid-19, confirmando-se as suspeitas de que estava infetado.

Depois, realizaram-se testes entre os 20 funcionários apareceram mais dois casos, também entre jovens. Dois dos infetados residem em Eiriz, enquanto um outro em Seroa.

“A Direção Geral de Saúde mandou-nos a todos de quarentena e a fábrica está parada até dia 11. Ninguém tem sintomas, demos todos negativo, até os familiares deles foram testados e não apareceu mais nenhum caso. Não percebo esta injustiça”, explicou ao IMEDIATO o proprietário.

Segundo o mesmo, a empresa ia “de vento em popa” depois de reabrir e agora “está tudo parado”, com encomendas por terminar, grandes prejuízos e o risco de perder clientes.

“Acho que devia haver um maior controlo nos cafés e noutros locais onde se juntam muitas pessoas. É uma injustiça porque agora quem padece é a empresa”, rematou Luís Abreu.