salário
Celso Lascasas, CEO do grupo

O Grupo Laskasas, com sede em Rebordosa, concelho de Paredes, anunciou o aumento do salário mínimo dos seus trabalhadores para 750 euros já a partir do próximo ano. A empresa da região registou um volume de faturação de 23 milhões de euros e prevê um futuro em crescimento.

“A empresa tem apresentado resultados positivos e continua a crescer de forma sustentada e o mérito é, sem dúvida, dos nossos colaboradores. Acredito que estes bons resultados só são possíveis com uma equipa altamente motivada, empenhada e dedicada como a nossa”, indica o CEO da Laskasas, Celso Lascasas, citado em nota de imprensa.

A medida entra em vigor em 1 de janeiro do próximo ano para os 430 colaboradores da empresa de mobiliário, criada em 2004 em Rebordosa. Recorde-se que o Governo propôs um aumento do salário mínimo nacional para 705 euros em 2022.

“O aumento dos vencimentos é também uma forma de reconhecer e de motivar a nossa equipa, para que a empresa possa continuar a crescer no futuro e dar aos nossos trabalhadores mais algum poder de compra”, sublinha o CEO e fundador do grupo.

No ano passado, a faturação da empresa foi de 23 milhões de euros. Segundo o comunicado enviado, o Grupo Laskasas prevê este ano um crescimento de cerca de 12%.

A marca é reconhecida pela criação e fabrico de mobiliário 100% nacional, com capacidade de personalização das peças, apostando no design e qualidade únicos, com detalhes artesanais, estofos e mobiliário com opções metálicas, para projetos residenciais e comerciais.

Com uma rede de 15 lojas em Portugal, Angola (Luanda), Espanha (Marbella), República Dominicana (Punta Cana) e na Rússia (Moscovo), a insígnia Laskasas está presente nas principais feiras mundiais da fileira casa e decoração.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.