Eleitores
Fotografia: IMEDIATO / Mónica Ferreira (Arquivo)

O Governo anunciou, esta quarta-feira, que os eleitores em situação de isolamento profilático vão poder sair de casa para exercer o seu direito de voto nas eleições legislativas. Segundo as estimativas da Direção Geral da Saúde, a 30 de janeiro cerca de 600 mil pessoas vão estar infectadas e/ou em isolamento profiláctico.

A ministra da Administração Interna, Francisca van Dunem, explicou, em conferência de imprensa, que a decisão tomada pelo Governo está sustentada num parecer da Procuradoria-Geral da República (PGR) que determina que os eleitores em situação de isolamento poderão sair “estritamente para votar”.

Com base nas instruções da PGR, que definiram que deve haver uma recomendação de um período para estes cidadãos se deslocarem às mesas de voto, o Governo aponta o período entre as 18h e as 19h como o horário para tal acontecer “porque a maior parte dos cidadãos já votaram”, argumentou a ministra da Administração Interna.

Os cidadãos em isolamento profilático utilizarão os mesmos circuitos de voto que os restantes eleitores, sendo que as mesas de voto terão equipamento de segurança para conter contágios. Graça-Freitas, Diretora-Geral da Saúde, recomendou que as pessoas em isolamento se desloquem ao local de voto a pé ou nas suas próprias viaturas, “evitando o recurso a transportes públicos”.

Reveja a conferência de imprensa.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.