No Dia Internacional do Enfermeiro, celebrado esta terça-feira, o IMEDIATO esteve à conversa com Cátia Moreira, enfermeira de Paços de Ferreira a trabalhar no Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa.

Há 19 anos na unidade hospitalar, durante os quais trabalhou durante 18 anos no serviço de Urgência, Cátia Moreira está há um ano no departamento de formação e investigação, fazendo parte também da equipa da viatura médica de emergência e reanimação.
No dia dedicado à profissão que escolheu, este ano celebrado em plena pandemia, a enfermeira considera que, ainda que as palavras tragam um “sentimento especial”, são necessários atos para efetivamente reconhecer os enfermeiros.

Veja a entrevista, em que Cátia Moreira fala das dificuldades que a pandemia trouxe, do reconhecimento sentido e do que é necessário para melhorar o estatuto dos enfermeiros no país.