Dezenas de pessoas juntaram-se na tarde deste sábado, em protesto, frente à Escola Básica 2/3 de Lustosa, em Lousada. Os manifestantes exigem colocação de lombas e reativação de semáforos na Estrada Nacional 106, que faz a ligação entre Vizela e Lousada, depois do atropelamento de duas jovens de 17 anos, esta terça-feira. Uma delas faleceu no Hospital S. João, no Porto, no dia seguinte

“Nós queremos lombas” e “Lustosa está de luto”, foram frases entoadas no protesto deste sábado à tarde, em Lousada, durante o qual a comunidade alertou para a falta de segurança na via. Reclamam a criação de lombas para reduzir a velocidade e a reativação dos semáforos, depois da morte por atropelamento de uma jovem de 17 anos na terça-feira passada. Outra rapariga da mesma idade ficou ferida.

A população cortou a estrada durante mais de um hora, passando de seguida para o passeio, sob orientação das autoridades presentes, que reabriu a circulação na estrada.

As intervenções na EN 106 em Lustosa, são da responsabilidade da Infraestruturas de Portugal. Ao Jornal IMEDIATO, esta entidade afirmou que tem procedido à reparação dos semáforos (na maioria dos casos devido a atos de vandalismo), sempre que é alertada para a existência de avarias. Garantiu ainda estar a “analisar várias soluções que possam ser implementadas neste local e contribuam para o reforço da segurança rodoviária”.