AEPF Formação Modular

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários (AHBV) de Paço de Sousa comemorou, esta segunda-feira, 82 anos de existência.

Contudo, a celebração foi simples devido à Covid-19, com o hasteamento das bandeiras, uma romagem ao cemitério para fazer homenagem aos bombeiros já falecidos e uma missa.

“Devido ao estado atual causado pela pandemia, não podemos comemorar da forma entusiasta e com a cerimónia devida e merecida, mas não podemos deixar passar este dia simbólico, homenageando todos que da história da associação fizeram e fazem parte”, publicou a corporação nas redes sociais.

O presidente da direção da AHBV de Paço de Sousa, Arlindo de Sousa, afirmou, citado numa publicação da corporação, que a pandemia causou enormes prejuízos nos cofres da associação.

“É um ano marcado prejuízos diversos entre os 40% e 45% na receita, mas também para reconhecer e agradecer aos amigos que temos, que são muitos e que estão sempre presentes nas horas que mais precisamos”, lê-se.

Joaquim Filipe Cruz, comandante em funções dos Bombeiros Voluntários de Paço de Sousa, aproveitou a ocasião para agradecer aos “soldados da paz” pela sua “dedicação à causa, sobretudo com esta nova realidade, onde tiveram que se adaptar, mas sempre com o foco principal no socorro de pessoas e bens”.

O comandante deixou ainda um agradecimento “a todas entidades e população em geral pelo apoio, que mesmo sendo uma altura difícil para todos não esquecem os Bombeiros”.


ouro e prata