A Águas de Paços de Ferreira vai aumentar o preço da água no concelho pacense para os valores praticados antes de 2017. A partir do próximo dia 1 de outubro, além do aumento da fatura, os consumidores vai começar a pagar ainda a taxa da disponibilidade. Na base desta decisão está, segundo a empresa, o não cumprimento por parte da autarquia de Paços de Ferreira, de um acordo estabelecido entre as duas entidades, aprovado em março de 2017.

A empresa concessionária da água no concelho de Paços de Ferreira está a informar os consumidores, por carta, deste aumento, na qual explica o acordo estabelecido com o município, aprovado em reunião de Câmara e Assembleia Municipal em março de 2017.

“Sucede que, conforme reconhecido pelo próprio Município e pela Entidade Reguladora dos Serviços de Água e Resíduos (ERSAR), o referido tarifário, bem como os que lhe sucederam, como mera atualização daquele, foi aprovado “no âmbito do referido processo [de reposição do equilíbrio económico financeiro da Concessão] e após intensas negociações, o Município e a Concessionária alcançaram um acordo que acautela os direitos e interesses do Município e da população do Concelho”, pode ler-se na carta.

Segunda a empresa privada, “desde março de 2017 e até aos dias de hoje, a Águas de Paços de Ferreira, S.A. encetou inúmeros esforços no sentido de encontrar uma solução de diálogo que não interferisse no orçamento familiar dos seus clientes”.

Mas segundo a empresa, o acordo não foi assinado pelo município e, não tendo assim “suporte legal e contratual sem a concretização do referido acordo que o legitimou”.

“Em face do exposto e tendo presente a posição reiterada da Entidade Reguladora dos Serviços de Água e Resíduos, a Concessionária vê-se obrigada, conforme já informou o Município, a proceder, a partir de 1 de outubro de 2019, à aplicação do Tarifário anterior ao aprovado em 20 de março de 2017, atualizado”.