rochas e1638367673621

A Associação Empresarial de Penafiel (AEP) reuniu empresários e agentes ligados à área da extração e transformação do granito, a quem apresentou o projeto “Granito e Rochas Similares do Tâmega e Sousa: Sustentabilidade, Competitividade e Transformação Digital”.

Os desafios e as oportunidades do setor foram os temas abordados pelos palestrantes convidados para a sessão. Fábio Ferreira, o responsável pelo projeto, referiu que este projeto – que se iniciou em 2015 – conta com o apoio de entidades industriais ligadas ao setor, mas também de instituições universitárias e deu origem a um estudo que definiu cinco desafios estratégicos para o setor: a criação e desenvolvimento de novos produtos, a afirmação internacional do setor e a implementação de redes de cooperação interempresarial, aumentar a presença do setor na economia digital e o ambiente para a competitividade do setor.

“Este projeto pretende continuar o trabalho que foi desenvolvido anteriormente, de forma a otimizar ou a potenciar as entidades nestes cinco desafios estratégicos”, referiu Fábio Ferreira, dando nota daqui resultou uma candidatura apresentada pela AEP a fundos europeus no âmbito do Portugal 2020.

Fábio Ferreira indicou ainda que os objetivos do projeto passam “sensibilizar, qualificar e capacitar” as empresas dos 11 municípios da região do Tâmega e Sousa, que pertencem ao setor da extração e da transformação do granito. “Foram identificadas cerca de 200 empresas, sendo que 75% destas empresas estão localizadas no concelho de Penafiel e no Marco de Canaveses, ou seja, estes dois concelhos são fundamentais no aumento da competitividade desse setor a nível nacional e cada vez mais a nível internacional, porque, cada vez mais, as exportações têm um peso significativo no seu volume de negócios”, explicou.

Segundo Fábio Ferreira, do volume de negócios que este setor produz na região norte, cerca de 30% é produzido na região do Tâmega e Sousa, sendo que a nível nacional, a região do Tâmega e Sousa representa cerca de 15% em termos de volume de negócios. “A região do Tâmega e Sousa representa um elevado contributo para o crescimento económico e social tanto para a região do Tâmega e Sousa, para o norte de Portugal e para o país. Isto permite criar e aumentar postos de trabalho, criar riqueza e contribuir para o desenvolvimento desta região”, concluiu.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *