Terminados os campeonatos profissionais de futebol é tempo de se agitar o mercado para a nova temporada e, de uma assentada, três profissionais da região vão mudar de ares na época de 2020/21.

O jovem treinador Vasco Seabra, de 36 anos, está de regresso à I Liga para treinar o Boavista FC. Natural de Paços de Ferreira, foi no clube da cidade que se estreou no primeiro escalão do futebol português em parte da temporada de 2016/17 e 2017/18. Vasco Seabra treinou o CD Mafra (II Liga) na última época, deixando a equipa no 4º lugar da classificação aquando da interrupção da prova em março, devido à pandemia.

Natural de Freamunde, Gabriel Antunes construiu uma longa e bem sucedida carreira após se ter estreado na I Liga ao serviço do FC Paços de Ferreira, destacando-se as passagens por Roma, Málaga, Dínamo de Kiev e Getafe. O currículo será agora enriquecido com a chegada ao Sporting CP. O lateral esquerdo terminou contrato com os espanhóis do Getafe e rubricará um contrato de duas temporadas com os leões de Lisboa. Aos 33 anos, o internacional português está de regresso à I Liga com destino conhecido para as próximas duas temporadas.

Se uns chegam outros saem. O capitão do FC Paços de Ferreira termina uma ligação de quatro temporadas ao Clube da Capital do Móvel. Pedrinho está em final de contrato e vai emigrar para a Letónia onde representará o Riga FC, campeão e líder atual da classificação do campeonato daquele país báltico. Em comunicação publicada nas suas redes sociais o atleta, de 27 anos, deixou a seguinte mensagem: “Um ciclo que chega ao fim: 4 anos se passaram desde que vesti pela primeira vez a camisola do FCPF. Foram 4 anos de altos e baixos, mas com muitos momentos gratificantes. Só tenho a agradecer por tudo e a todos (sem exceção!) por todo o apoio e carinho que sempre senti. Estivemos juntos no pior, mas também demos a volta juntos para conquistar o melhor – colocar o FCPF onde sempre deve estar, na 1° liga! Foi para mim um orgulho ser capitão neste grande clube! O carinho e respeito que tenho por vocês mantêm-se. Vão todos continuar no meu coração!
Despedir-me não é só dizer adeus, é dizer que continuo a apoiar e a desejar o melhor ao clube e a todos os que fazem parte dele!
Serei sempre eternamente grato!
Muito obrigado!

Ao serviço dos Castores, o médio somou 147 e apontou 13 golos ao longo de quatro temporadas.