Colégio marca d'água 2020/21

A esmagadora maioria dos jovens portugueses (80%) demonstra preocupação relativamente ao seu emprego, apurou o Observador Cetelem. Contudo, o inquérito feito a 1.000 portugueses demonstrou ainda que a faixa etária entre os 18 e 34 anos é a mais positiva quanto ao futuro.

O emprego é o campo que mais preocupa os jovens inquiridos (80%), estando mais presente entre os 25 e 34 anos (85%) do que entre os dos 18 aos 24 anos (73%).

Depois, entre a “lista de preocupações” dos mais novos está o sistema de ensino (72%) e o de saúde (67%), sendo que dos 25 aos 34 anos a ordem muda, tornando-se o sistema de saúde mais preocupante (70%) face ao sistema de ensino (51%).

No panorama global, a maior preocupação dos portugueses é o sistema de saúde (74%), o emprego (69%) e o poder de compra (54%).

Jovens com mais intenções de gastar menos dinheiro

As entrevistas realizadas conseguiram determinar ainda que, “de forma geral, os portugueses adiaram algumas compras menos urgentes”. Contudo, segundo o estudo, os jovens são aqueles que revelam mais intenções de gastar menos nos próximos meses (63%).

“Estes comportamentos parecem estar relacionados com a incerteza em relação ao futuro – estando os mais jovens, dos 18 aos 24 anos, mais preocupados com este aspeto (69%)”, conclui o Observador Cetelem.

Já dos 25 aos 34 anos, o estudo indica que a principal razão para uma contenção nos gastos acontecer é devido à situação de layoff em que muitos se encontram (49%).

E a vontade de poupar vai afetar os planos de férias, com especial incidência nas camadas mais jovens.

“Se a globalidade dos inquiridos pelo Observador Cetelem Consumo 2020 pretendem gastar em média cerca de 912 euros, os inquiridos mais jovens, entre os 18 e os 34 anos, tencionam gastar ligeiramente menos que a generalidade, em média 855€”, concluiu o estudo.