A Rua D. José de Lencastre, em Paços de Ferreira serve de palco, este fim de semana, da 4.ª edição da Feira Medieval. Música Medieval, danças orientais, teatro de rua e sessões de fogo de artifício, fazem parte do vasto programa da iniciativa, que se prolonga até domingo.

Dionísio Costa traz a fogaça e o pão com chouriço desde Santa Maria da Feira até Paços de Ferreira, desde a primeira edição do evento. “Tem corrido bem, por isso temos vindo todos os anos. Vale a pena cá estar”, afirmou.

Na Feira Medieval de Paços de Ferreira foi criada uma espécie de praça da alimentação, com petiscos vários. Mas ao longo da avenida, não são os as fogaças de Santa Maria da Feira que estão à disposição dos visitantes, mas várias barraquinhas que ali se instalaram. Dario Afonso traz pela primeira vez à Feira Medieval de Paços de Ferreira, os enchidos que produz em Viana do Castelo. “Sempre ouvi falar muito bem desta feira, que tenha muita afluência de pessoas e quis participar”, referiu, acrescentando que a expetativa “é alta”.

Mas nem só de comes e bebes se faz a festa. Tânia Cardoso vem de Alfena e traz japamalas (terços tibetanos), pulseiras de pedras naturais, sabonetes artesanais e coroas de flores para a cabeça. “É a primeira vez que cá estou e as expetativas são elevadas”, referiu.

A edição deste ano da Feira Medieval de Paços de Ferreira, o programa de animação estende-se às piscinas municipais, recentemente requalificadas, que vão acolher jogos tradicionais durante todo o dia.

“A feira tem crescido ano após ano. São já dezenas de milhares de pessoas que visitam este evento todos os anos”, afirmou o vereador da autarquia pacense Paulo Ferreira, explicando que houve um reforço na animação.