Colégio marca d'água 2020/21

O Bloco de Esquerda, local e distrital, levantou algumas questões nos últimos dias aos autarcas da região, relativas às medidas de proteção dos direitos dos animais, no caso de Penafiel, e da ETAR de Arreigada, no caso de Paços de Ferreira e Lordelo.

Depois do trágico acontecimento em Santo Tirso, que vitimou mais de 50 animais durante um incêndio, o Bloco de Esquerda local apelou à Câmara Municipal de Penafiel “para expressar a preocupação em matéria de políticas de acompanhamento, tratamento, alojamento e cuidados com os animais no concelho”.

Exigindo “uma gestão mais cuidada neste domínio”, os bloquistas alertam para os vários focos de animais abandonados que existem no concelho, “sendo um caso flagrante o que se observa junto do aterro sanitário na Serra da Boneca” pede à Câmara Municipal de Penafiel que “assuma a sua responsabilidade na proteção animal no sentido de averigua”, se existem abrigos animais ilegais ou em condições indignas e qual a dimensão da população de animais errantes.

Pedem ainda que esclareça as condições dos espaços de acolhimento de animais da responsabilidade do município e qual a intervenção de associações de defesa ou de cuidados de animais e respetivas dificuldades e necessidades.

“Dever-se-á seguir ao mesmo a implementação de um plano para acompanhar as populações de animais errantes, para combater o abandono, para promover a adoção e capacitar o município e as associações da área de condições para tratar com dignidade os animais ao seu cuidado”, rematou o BE de Penafiel.

Entrada em funcionamento de ETAR de Arreigada “é urgente”

O problema ambiental do rio Ferreira foi outro assunto em debate pelo partido, que juntou a deputada Maria Manuel Rola com o autarca da Junta de Freguesia de Lordelo, em Paredes e com o Movimento Mataram o Rio Ferreira.

“Este é um dos maiores problemas ambientais do distrito do Porto, já que a ETAR de Arreigada, Paços de Ferreira, não tem estado a tratar o saneamento de cerca de 60.000 pessoas. Está mesmo em causa a saúde pública da população, como pudemos perceber na conversa”, afirmaram em comunicado, defendendo a urgência da entrada em funcionamento da ETAR de Arreigada, assim como “aferir como este problema se manteve e foi sendo empurrado”.

“Para além disso não existe um evidentemente urgente plano para a descontaminação do rio que devolva a saúde e bem-estar a esta população”, acusam, dando nota de que o “Bloco de Esquerda entregará requerimento em setembro para ouvir os autarcas, os movimentos, as delegações regionais de saúde e água, assim como a concessionária das Águas de Paços de Ferreira na Assembleia da República”.