O Futebol Clube Paços de Ferreira derrotou esta quarta-feira o Belenenses SAD por 2-1, assegurando assim mais três pontos essenciais para a sua manutenção na Primeira Liga.

O jogo, disputado no Estádio Capital do Móvel, era fulcral para os castores, porque o seu calendário até final da temporada em «casa» não é fácil, tendo ainda que receber o FC Porto e o SC Braga, para além do Portimonense na penúltima jornada.

Agora, os pacenses contam com 28 pontos, ficando a uma distância de sete do penúltimo classificado, o Portimonense.

Logo aos seis minutos, um grande golo de Esgaio gelou a equipa pacense e tornou mais difícil a sua tarefa. A reação pacense surgiu na 2ª parte e fruto das alterações produzidas pelo treinador pacense ao intervalo.

Adriano Castanheira entrou bem e foi derrubado na área, permitindo que Douglas Tanque igualasse de penalti. O jogo ficou então “partido”, mas foi o Paços a ter excelentes ocasiões de golo, quer por João Amaral, quer por Adriano Castanheira.

No entanto, a explosão de alegria estava reservada para os descontos, quando Zé Uilton rompeu pela esquerda na área e cruzou para um autogolo da defensiva belenense. Foi a loucura entre os pacenses cientes da grande importância deste golo e do triunfo que produziria.

E o 2-1 manteve-se até final, carimbando uma grande vitória do Paços e abrindo caminho para a manutenção na I Liga.

No final, o treinador Pepa analisou assim o encontro. “Na primeira parte houve grande qualidade, houve um grande golo do Belenenses e uma bola na barra, mas não deixámos de jogar. Faltou sermos mais incisivos na procura do golo. Na segunda parte entrámos com tudo e foi importante a entrada do Diaby, porque continuámos com a mesma dinâmica».

Assista ao vídeo de resumo da partida.