Quatro dos onze indivíduos que foram detidos pela GNR esta quarta-feira, numa megaoperação de combate ao tráfico de droga, foram colocados em prisão preventiva. António José Santos, Augusto Oliveira e Sandra Sousa, de Amarante e José Carlos Pereira, do Marco de Canaveses, vou aguardar julgamento na cadeia. Os restantes elementos do grupo, cinco ficaram sujeitos a apresentações diárias no posto da GNR da área de residência e quatro a apresentações semanais.

O grupo, composto dez homens e uma mulher com idades compreendidas entre os 21 e os 65 anos e residentes nos concelhos de Amarante, Felgueiras e Marco de Canaveses, trabalhava de forma organizada, com funções bem definidas. São suspeitos de abastecer pequenos traficantes de droga do distrito do Porto e distritos limítrofes, nomeadamente de Braga e Vila Real, com produto estupefaciente proveniente do norte de Espanha.

Com antecedentes criminais por crimes desta natureza e alguns já condenados a penas de prisão efetiva, foram detidos pela GNR numa megaoperação que envolveu mais de uma centena de militares, que realizou 20 buscas domiciliária, três buscas em anexos e 18 buscas a veículos, durante as quais foram apreendidas cerca de 19 mil doses de heroína e cocaína (no valor de cerca de 170 mil euros), treze carros e cerca de 29 mil euros em dinheiro.