O projeto “DNA – Digital Nomads Adventure”, desenvolvido pela Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa (CIM do Tâmega e Sousa) em parceria com as Câmaras Municipais de Amarante, Baião, Cabeceiras de Basto e Mondim de Basto, foi distinguido com um dos prémios da 1.ª edição do Programa ALA+T – Programa Nacional de Qualificação da Administração Local Autárquica para o Turismo, promovido pelo IPDT – Turismo e Consultoria e pelo Turismo de Portugal. A cerimónia de entrega dos galardões decorreu no passado dia 20 de fevereiro, em Castelo Branco.
O projeto foi reconhecido pelo seu grau de inovação, cooperação territorial e contributo para a valorização dos destinos e das suas comunidades. Foi concebido com o objetivo de criar uma oferta diferenciada de turismo ao nível regional. Foca-se em tornar o espaço rural desta região atrativo e amigável a um segmento de mercado em expansão: os denominados “nómadas digitais”. Estes são jovens trabalhadores altamente qualificados e interconectados, que conciliam a sua atividade profissional com a turística, sendo caracterizados por uma grande mobilidade quer regional, quer mesmo cruzando fronteiras. O produto turístico direcionado que o “DNA” apresenta, agrega oferta de alojamento, locais que possibilitem o coworking, redes e eventos profissionais, bem como experiências turísticas autênticas, privilegiando o contacto com a natureza e com a cultura autóctone.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *