A SDUQ do P. Ferreira anunciou o corte de relações pessoais com os elementos da estrutura diretiva e da SAD do Aves, como resposta às acusações do clube avense após o jogo de ontem realizado no estádio Capital do Móvel, e que ficou marcado pelo roubo da bandeira da equipa visitante e de confrontos entre adeptos.

Os responsáveis dos castores, em comunicado, abordaram o corte de relações pessoais “com todos aqueles que pela sua actuação e falta de sentido de responsabilidade contribuíram decisivamente para os factos ocorridos” e acusaram os responsáveis avenses de terem contribuído “pública e irresponsavelmente para que um grupo de adeptos com ligações ao clube em causa se fizesse deslocar ao centro da cidade de Paços de Ferreira e às instalações desportivas do nosso Clube ameaçando e atentando contra a integridade física quer de adeptos quer de atletas e dirigentes da formação do FC Paços de Ferreira e ainda causar danos em estabelecimentos comerciais da cidade”.

Sobre a bandeira do Aves que desapareceu, o P. Ferreira admitiu ter existido o roubo, mas lembrou que “se encontrava hasteada (sito no exterior do Estádio junto à via pública), sendo que nos prontificámos a liquidar todos os custos inerentes à sua substituição, o que foi prontamente recusado pelo representante do CD das Aves. A uma atuação digna dos responsáveis do nosso Clube correspondeu uma atitude lamentável que poderá ser facilmente comprovada pelo relatório dos Delegados da Liga Portugal”, acusaram.

Por fim, a SDUQ prometeu agir em conformidade junto das entidades competentes para “o apuramento das (ir)responsabilidades de todos quantos agiram da forma descrita”, conclui o comunicado, que, no entanto, não aborda os supostos insultos xenófobos proferidos ao administrador da SAD do Aves, conforme este clube acusou anteontem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *