As obras de construção de uma rede ciclável e pedonal a ligar Paços de Ferreira e Freamunde, na Estrada Municipal 207, “deverão começar” no mês de outubro, informou a autarquia. O projeto tem custo estimado de 2,1 milhões de euros, 75% do valor proveniente de fundos comunitários.

Em comunicado, a Câmara Municipal de Paços de Ferreira explicou que este percurso ciclável urbano pretende melhorar “a mobilidade e acessibilidade no concelho e melhorar a qualidade de vida dos seus cidadãos, bem como diminuir a quantidade de carbono na atmosfera”.

Assim, vão ser cerca de 2,4 quilómetros de ciclovia a ligar as duas cidades do concelho, atravessando “áreas urbanas diversificadas, grandes superfícies comerciais e polos industriais”, que vão ser ainda dotados com 220 novas árvores, com pelo menos 2 metros.

“Procurou-se criar um percurso inclusivo, potenciador da atividade física, um fator de otimização ambiental, não só através da eliminação de barreiras físicas ao longo do percurso, como também de melhoria da eficiência energética e ecológica, pelo que estas redes cicláveis e pedonais contribuem decisivamente para a consolidação/formação dos aglomerados urbanos integrados em ambientes não edificados que os rodeiam”, considera a autarquia de Paços de Ferreira.

Apoiando-se na rede viária já existente, o percurso “melhora-a e, tornando-a mais segura para peões, ciclistas e automobilistas, promove o decréscimo do trânsito motorizado, sobretudo em zona urbana de grande densidade populacional e nos polos de ensino, emprego, equipamentos e interfaces de transportes”.

Para a Câmara Municipal de Paços de Ferreira, o projeto consolida ainda “os aglomerados urbanos, em virtude da requalificação das vias públicas e promove a qualidade ambiental resultante da utilização de transportes não poluentes, nos movimentos pendulares de curta/média distância entre os lugares de residência e as áreas potenciadoras de grandes fluxos populacionais”.

O percurso vai consistir numa faixa ciclável bidirecional, em betuminoso pigmentado a cor vermelha, que apresenta uma largura útil de 2,60 metros. É acompanhado por um passeio pedonal, com uma largura igual ou superior a 1,5 metros, acompanhado por uma faixa de proteção à ciclovia de cerca de 1,2 metros, construída em microcubo de granito amarelo e caldeira ajardinada pontuada com 220 árvores.

Nova interface em Carvalhosa

Segundo a Câmara Municipal de Paços de Ferreira, vai ainda ser criado um equipamento de articulação com outros meios de transporte, na zona intermédia entre as cidades de Paços de Ferreira e Freamunde, nas imediações do Centro Comercial, do complexo Domóvel, “uma área de grandes fluxos populacionais”.

A estrutura vai permitir a aquisição de bilhetes de forma automática, terá painéis informativos eletrónicos, bem como w.c. de apoio aos utentes da ciclovia e uma área de abrigo em vidro temperado, explicou a autarquia.

ouro e prata