Um homem e uma mulher de 47 e 45 anos de idade, da área do mobiliário, foram detidos pela Polícia Judiciária (PJ) por crimes de associação criminosa, fraude fiscal qualificada, fraude na obtenção de subsídio e desvio de subsídio.

A detenção destes dois empresários aconteceu na sequência de outras três efetuadas em junho de 2018, no âmbito de um inquérito do Ministério Público – DIAP de Paredes . “Durante este período de tempo, a Polícia Judiciária efetuou diligências que permitiram recolher elementos que indiciam fortemente que os indivíduos hoje detidos serão os líderes da associação criminosa”, afirmou a PJ em comunicado, acrescentando que realizou buscas domiciliárias e não domiciliárias nos concelhos de Valongo e Santo Tirso.
A investigação foi desenvolvida pela Polícia Judiciária em articulação com a Direção de Finanças do Porto. “Foram apurados e consolidados fortes indícios de que os suspeitos, pessoas singulares e coletivas ligadas ao setor da indústria do mobiliário, apresentaram, no âmbito do Programa Compete 2020, projetos de incentivos relacionados com o apoio à internacionalização e à inovação produtiva, com investimentos elegíveis superiores a 27 milhões de euros”, rematou a PJ.

Os detidos vão ser presentes às autoridades judiciárias competentes para primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *