Penafiel foi durante o passado fim de semana, a ‘capital dos motores’. Ao longo de três dias (de 15 a 17 de junho) mais de duas centenas de pilotos, nacionais e internacionais, participaram nas provas das seis modalidades que fizeram parte do Penafiel Racing Fest 2018. Findo o evento, a organização – a Cooperativa para o Desenvolvimento Desportivo e Cultural (CDDC) e a Câmara Municipal de Penafiel – afirma que o evento excedeu as expetativas e afirma que contou com cerca de 250 mil espetadores, nas várias zonas de espetáculo criadas na cidade e em várias freguesias do concelho, durante os três dias do evento.
“As nossas expetativas foram claramente superadas pois para além de ter corrido tido como tínhamos previsto, houve um aumento significativo no número de pessoas que assistiram aos espetáculos”, afirmou ao Jornal IMEDIATO Óscar Coelho, presidente da Cooperativa para o Desenvolvimento Desportivo e Cultural (CDDC), dando nota de que durante os três dias de duração do maior e mais eclético festival de desporto motorizado do país, terão tido cerca de 250 mil espetadores. Significativo para este crescimento foi, segundo o presidente da Cooperativa, o número de espetadores nas provas que passaram por algumas freguesias do concelho penafidelense. “Este evento não acontece só na cidade e, este ano, houve um crescimento brutal nos espetadores nas zonas de espetáculo que foram criadas nas freguesias”, declarou.
Para a organização do Penafiel Racing Fest, o evento correu dentro da normalidade, sem incidentes – à exceção do despiste do Porsche 997 GT3, conduzido pelo belga Frederic Bouvy – e cumpriu todos os objetivos ao nível da segurança. “Foi um trabalho duro pois houve muita afluência de público, com muita fome de desportos motorizados, mas o dispositivo de segurança montado pelos serviços gerais da Câmara Municipal, Proteção Civil, GNR, Bombeiros e organização permitiu que tudo corresse pelo melhor”.
Uma maior internacionalização do evento é um dois objetivos da organização do Penafiel Racing Fest. Apesar deste ano já ter contado com pilotos internacionais, Óscar Coelho quer que seja “mais forte”. “Queremos ter em Penafiel mais nomes sonantes do mundo dos desportos motorizados e tornar o evento cada vez mais prestigiante”. Para que tal se concretize, a organização precisa do apoio da autarquia – que é co-organizador e o principal parceiro do Penafiel Racing Fest. “É necessário fechar o protocolo que temos com a autarquia, o nosso maior parceiro, nos permita começar a trabalhar neste evento com mais antecedência”, rematou o presidente da Cooperativa para o Desenvolvimento Desportivo e Cultural.

João Barros renovou título de vencedor da Taça Joaquim Santos
O belga Frederic Bouvy, no seu Porsche 997 GT3, o Inglês Cameron Davies, os portugueses Diogo Gago e João Barros no seu Ford Fiesta R5, foram alguns dos mais de 200 pilotos nacionais e internacionais, uma dezena dos quais oriundos da Galiza e da Catalunha, que marcaram presença na edição de 2018 e que participaram nas modalidades de Rally de Asfalto, Superenduro, Trail Urbano 4×4, Drag Race, 55cc Clássicas e Rally de Históricos.
Em Penafiel, o piloto paredense João Barros venceu a ‘prova-rainha’ do Penafiel Racing Fest, a Taça Joaquim Santos – em homenagem ao piloto penafidelense Joaquim Santos. Pelo segundo ano consecutivo, João Barros liderou a prova, subindo ao primeiro lugar do pódio. O 2.º lugar foi ocupado por Cameron Davies, com o seu Peugeot 208 R2, e o terceiro classificado foi Gaspar Pinto, ao volante de um Mitsubishi Lancer EVO VI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *