A Segurança Social retirou esta quinta-feira, vários utentes da Casa do Gaiato de Beire, em Paredes.
A notícia apanhou de surpresa responsáveis da instituição e familiares dos doentes. “Fui apanhado de surpresa. Isto é desumano, porque ninguém nos avisou ou alertou a família dos utentes. Também não informaram para onde os iam levar”, alegou o padre Júlio Pereira. O diretor da Casa do Gaiato, uma instituição que acolhe pessoas sem família, em dificuldades ou com doenças físicas e mentais, confirmou que a retirada dos utentes foi ordenada pela Segurança Social, que alega falta de vigilância na instituição. “Levaram uma grande parte dos 50 utentes da Casa”, lamentou o responsável, que nega a falta de vigilância apontada pela Segurança Social, afirmando que a instituição tem “a vigilância necessária”, com acompanhamento diurno e noturno.
Dos cerca de 50 doentes da instituição, cerca de 30 foram retirados. A GNR foi chamada ao local e após a chegada das autoridades não foram retiradas mais pessoas do interior da instituição e o Jornal IMEDIATO sabe que não havia nenhuma ordem judicial que permitisse a retirada dos utentes da instituição.
Sem saber qual será o futuro da instituição, o Padre Júlio Pereira afirma que vai esperar que o tribunal, “dê ordem judicial para uma atitude destas, desumana e errada do nosso ponto de vista”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *