Um grupo de populares de Penafiel reuniu-se esta quarta-feira em Rans e em Entre-os-Rios, para apelar pela construção do IC 35, uma obra prometida pelos sucessivos Governos desde 2001 e que ainda não passou do papel, estando agora incluída no Plano Nacional de Investimentos (PNI) 2030.
Ao longo de toda a EN106, foram colocadas cruzes brancas, que lembraram as vítimas desta estrada que liga Penafiel a Entre-os-Rios, na qual se registaram nos últimos anos 500 acidentes, dos quais resultaram em 700 vítimas, 11 das quais mortais.
Antonino de Sousa, presidente da Câmara Municipal de Penafiel, também se associou ao protesto da população. “A população está cansada do adiamento da obra, da espera e das promessas sucessivas de vários governos. Esta via tem uma sinistralidade elevada e um volume de cerca de 15 mil carros por dia. A inclusão no Plano Nacional de Investimentos (PNI) 2030 foi a gota de água e uma desconsideração grande pela região do Tâmega e Sousa”, afirmou o autarca.
Recorde-se que o IC 35 – um troço de cerca de 15 quilómetros – foi prometido pelo Governo há cerca de 20 anos, aquando da queda da ponte Hintze Ribeiro, em Entre-os-Rios.
Em 2001, a obra foi considerada, por todos os partidos na Assembleia da República como prioritária. Depois de várias promessas de construção do troço, sem que tenha saído do papel, este foi agora incluído no Plano Nacional de Investimentos 2030 (PNI2030).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *