O município de Penafiel lançou uma campanha de apoio a Moçambique, a terra de Mia Couto, escritor homenageado na edição de 2011 do Escritaria e onde está instalada uma Casa do Gaiato, da obra do Padre Américo.

A ligação afetiva entre Penafiel e Moçambique por via das letras e atendendo também ao drama humanitário que se vive em Moçambique, o Município de Penafiel vai criar uma rede de recolha de bens para apoiar neste momento difícil. Nesse sentido, serão criados 40 pontos de recolha de bens, nas Juntas de Freguesia e Instituições Particulares de Solidariedade Social, que adiram a esta iniciativa internacional de apoio solidário.

Os interessados podem deixar nesses lugares roupas, medicamentos (essencialmente, para infeções gastrointestinais e analgésicos), produtos alimentares enlatados com período de validade prolongado, e produtos de higiene pessoal e limpeza de instalações.

“Pela solidariedade que nos une em qualquer situação de desastre humanitário e pelos afetos gerados através da Escritaria e da “Cidade Mia Couto”, o Município não poderia ficar indiferente, ainda para mais quando em Maputo também se instalou uma Casa do Gaiato da obra do Padre. Américo”, afirmou fonte do município. “Se a literatura e os afetos já nos uniam, perante uma catástrofe como esta sem precedentes, vamos passar das letras para a ação no terreno para fazer tudo o que nos for possível para apoiar este país irmão”, acrescentou Antonino de Sousa, Presidente da Câmara Municipal de Penafiel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *