O Gui teria completado cinco anos no passado dia 23 de março. Mas faleceu em 23 de outubro do ano passado, vítima de uma leucemia linfoblástica aguda (de células tipo T), uma doença com a qual viveu durante dois anos e sete meses. Agora, os pais, Marisa Mota e Mário Monteiro, criaram a “Associação O Gui”, em homenagem ao “Super Herói Gui”, como era conhecido.

Eternizar a memória do filho e ajudar crianças e jovens com doença oncológica e suas famílias, é o que move os pais do Gui. “A Associação O Gui, nasce da vontade dos pais, amigos e familiares do Gui, darem continuidade à sua história, darem continuidade à ajuda que lhes foi dada, quando mais precisaram, e que fez com que nada faltasse ao Gui e à sua família”, afirmaram os pais ao Jornal IMEDIATO.

Segundo Marisa Mota e Mário Monteiro, os pais do “Super Herói Gui”, esta associação irá ajudar muitas das crianças e famílias que estão no Instituto Português de Oncologia (IPO) Porto, onde o Gui esteve internado até falecer. “Pretendemos apoiar e ajudar os nossos meninos da melhor forma que nos for possível, seja com um brinquedo que tanto desejam, um sonho que queiram concretizar, um miminho aos papás, aos manos. No fundo tentar aliviar e conseguir resolver os diversos problemas que vão surgindo, a partir do momento em que a doença entra no seio familiar sem pedir licença”, declararam.

“O nosso Gui viveu com Amor e deu muito Amor, e a nossa missão, enquanto associação, é continuar a escrever a sua história, cheia de cor e sempre, sempre com Amor”. remataram.

A “Associação O Gui” tem já como sócios os pais do Gui, amigos e familiares. Está aberta a quem se queira associar, tendo a quota anual um custo de 12 euros. As pessoas podem ainda ajudar através de donativos, prestação de serviços, ou outra forma que acharem conveniente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *