Foi condenado a 11 anos de prisão o homem de Meinedo, Lousada, que durante dois anos violou a neta de 12 anos, na sua residência, onde a menor ficava aos cuidados dos avós paternos, enquanto os pais trabalhavam.

Para o tribunal, foi provado que o homem, de 70 anos, se valeu da confiança que a menor tinha em si para praticar os abusos e da ascendência que tinha sobre esta para lhe ordenar que não contasse a ninguém o sucedido.

O caso foi descoberto quando a menor – filha do filho do arguido – contou à mãe o sucedido, em 2015, tendo estas apresentado queixa às autoridades.

Acusado de 21 crimes de abuso sexual de crianças agravado, pelo facto da menor ser sua neta, o homem – que se manteve em silêncio no decorrer do julgamento – foi absolvido de 10 crimes e condenado a 11 anos de prisão, por 11 crimes de abuso sexual de crianças agravado. Foi ainda condenado a pagar uma indemnização de 12 mil euros à menor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *