Antonino Sousa é advogado de profissão e natural de Peroselo, residindo atualmente na freguesia de Guilhufe e Urrô. Tem 48 anos de idade, é casado e tem um filho. O líder da Coligação Penafiel Quer (PSD – CDS/PP) foi eleito Presidente da Câmara Municipal de Penafiel nas últimas eleições autárquicas de 2013, após ter desempenhado as funções de vereador durante 12 anos, sob a liderança de Alberto Santos. O seu primeiro mandato à frente da Câmara Municipal ficou marcado pelo trabalho desenvolvido na área social e nas áreas da economia e emprego, cultura e desporto. Recandidata-se pela Coligação Penafiel Quer (PSD-CDS/PP) a um novo mandato frente aos destinos da Câmara Municipal de Penafiel, procurando dar continuidade ao trabalho desenvolvido até então pelo executivo que lidera e que se iniciou há quatro anos atrás.

O que o levou a assumir esta candidatura?
A principal motivação para a minha candidatura é o apoio e o carinho que tenho recebido dos penafidelenses. Ao longo dos 4 anos em que servi Penafiel como Presidente da Câmara, senti sempre um extraordinário apoio dos cidadãos, independentemente das suas preferências partidárias. No momento em que tive que tomar a decisão, se seria ou não candidato a um novo mandato, não pude esquecer esses incentivos e senti que tinha a responsabilidade de continuar a servir a minha terra. Tomada a decisão, prepararei uma candidatura assente num projecto renovado, focado no desenvolvimento integrado de Penafiel através de políticas baseadas na inovação, na confiança dos cidadãos e na estabilidade política. Por outro lado, há projectos que não foi possível concluir neste mandato, como por exemplo o novo espaço de artes e espectáculos, e outros que devem ser continuados.

O que a distingue das restantes?
Os candidatos que se apresentam a votos pela Coligação Penafiel Quer são os cidadãos melhor preparados para assumir funções públicas. Para ser candidatado por esta coligação é necessário ter humildade, experiência de vida, capacidade de trabalho e, acima de tudo, muita vontade de servir a comunidade. A candidatura da Coligação Penafiel Quer coloca as pessoas sempre em primeiro lugar! Queremos que os penafidelenses sejam felizes e orgulhosos da sua terra! Penafiel é o melhor concelho de Portugal e todos os dias trabalhamos para que assim continue a ser! Os penafidelenses conhecem-nos, temos com os nossos concidadãos uma relação de confiança pelo trabalho realizado e que é importante que seja continuado.

Quais são as prioridades da candidatura que lidera?
Em primeiro lugar, garantir que a Câmara Municipal de Penafiel mantém uma gestão rigorosa e uma boa situação financeira. Só no último ano, conseguimos abater a dívida da autarquia em 5 milhões de euros, o que representa a maior redução da dívida da década. Sabemos que os penafidelenses querem viver num concelho com boas contas e, para tal, é preciso ter a capacidade de manter uma gestão competente e responsável. Por outro lado, pretendemos melhorar ainda mais o relacionamento dos munícipes com os serviços da Câmara Municipal. Pretendemos colocar a satisfação dos cidadãos no centro da atenção dos serviços autárquicos. Para tal, pretendemos aprofundar a relação com os munícipes por via digital e implementar sistemas para medir o grau de satisfação dos cidadãos quando usufruem de iniciativas ou serviços da Câmara Municipal As áreas sociais, abrangendo a educação, a cultura, o desporto e a juventude, continuarão a ter uma atenção especial por parte da Coliga- ção Penafiel Quer. Acreditamos que a promoção de eventos de prestígio no domínio da cultura, do desporto ou do lazer, são muito importantes para consolidar a liderança desta região em que nos integramos, para captar investimento para o concelho e assegurar as melhores condições de bem-estar e felicidade para os nossos concidadãos.

Em que áreas defende que tem que haver uma maior intervenção política?
A atracção de investimento para o nosso concelho é fundamental para suportar o desenvolvimento da economia local e a criação de emprego. É também necessário olhar para os mais jovens e criar condições para estes encontrem, em Penafiel, o ambiente propício ao desenvolvimento dos seus negócios e dos seus projectos. Na área do desenvolvimento tecnológico, é necessário saber aproveitar as oportunidades geradas pelas novas tecnologias. Os autarcas têm, cada vez mais, que olhar para os novos sistemas digitais e analíticos, como um meio privilegiado para monitorizar e executar uma gestão inteligente dos recursos, nomeadamente para garantir a sustentabilidade do território. Hoje, para além das competências ao nível das infraestruturas que, no essencial, estão a ficar concluídas, as autarquias têm a missão de gerar oportunidades para todos, de criar melhores condições de vida e, no fundo, contribuir para que os seus munícipes se sintam realizados e felizes dentro do seu território.

Como analisa e avalia o último mandato autárquico?
Quando, em 2013, tomei posse como Presidente da Câmara Municipal, havia 6200 desempregados inscritos no Centro de Emprego de Penafiel. Nessa altura o país vivia um dos momentos mais difíceis da sua história recente. Tínhamos a troika dentro de portas e os constrangimentos, a todos os níveis, eram muitos. Penafiel não era excepção à regra e, também por cá, havia muitas famílias a passarem por situações de grandes dificuldades. Assumimos, por isso, desde o início do mandato, que a prioridade seria o apoio aos mais frágeis. O Município de Penafiel, foi pioneiro na cria- ção do Plano Municipal Solidário que, através das suas medidas ajudou milhares de famílias do concelho, desde os mais novos aos mais idosos, sempre com os olhos nos mais vulneráveis. Hoje, felizmente, a situação é bastante diferente. Nos últimos 4 anos o desemprego em Penafiel baixou 42%. Apesar de ainda existirem famílias a viver com grandes dificuldades, há menos 2700 pessoas em situação de desemprego. Estes resultados, ao nível da criação de emprego, são, antes de mais, mérito dos empresários. Mas a Câmara Municipal fez um esforço muito grande para a criação de emprego, nomeadamente na implementação de políticas de apoio e atracção ao investimento. Actualmente, todos reconhecem que Penafiel tem uma economia muito dinâmica, com novos negócios e mais empresas. Conseguimos atrair grandes empresas, colocando Penafiel no radar do investimento empresarial em Portugal. Por outro lado, soubemos apoiar os pequenos e médios empresários, procurando sempre criar condições favoráveis à dinamização da economia local. É importante referir que, durante o mandato, olhamos sempre para todo o concelho como um só. Fizemos obras em todas as freguesias, procurando o desenvolvimento das comunidades locais, o aumento da sua qualidade de vida e uma maior coesão territorial. Aproximamos os serviços públicos das pessoas, investindo na criação de 9 Espaços do Cidadão espalhados de norte a sul do concelho e implementando pontos de atendimento social em várias freguesias de Penafiel. Durante os últimos 4 anos, Penafiel foi considerado o melhor território para viver, visitar e investir da região e foi o único concelho do Distrito do Porto a receber o galardão de “Município Amigo das Famílias”. Estes resultados só foram possíveis devido ao trabalho realizado nas mais diversas áreas. No desporto e na cultura, por exemplo, Penafiel vive uma dinâmica absolutamente vibrante. Há cada vez mais pessoas com vontade de viver e visitar Penafiel porque reconhecem que o nosso concelho tem uma oferta de eventos e de iniciativas que é fabulosa. Não foi por acaso que, entre os 308 Municípios do país, em 2016, Penafiel foi considerado pela Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) o Município com melhor programação cultural. Para concluir, diria que os resultados do mandato que agora termina são muito positivos e representam um estímulo para continuar a fazer ainda mais e melhor.

Quais são as suas expetativas para o dia 1 de outubro?
Acima de tudo, desejo que todos os Penafidelenses se desloquem às urnas para exercer o seu direito de voto. A participação nestas eleições é muito importante pois, o seu resultado, irá influenciar directamente a vida dos penafidelenses durante os próximos 4 anos. Acredito que os Penafidelenses não vão ficar em casa. Tenho a certeza que irão participar em força nestas eleições e escolher o projecto político que lhes transmitir mais confiança e a garantia de que Penafiel continuará a ser um concelho de referência e um território em constante desenvolvimento, com estabilidade política.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *