http://www.imediato.pthttp://www.imediato.pt
Diretor: Paulo Jorge Leal Gonçalves | Última Atualização: 14-02-2017
Publicidade
logótipo
Pesquisa:
Newsletter:
Área do Subscritor:
PAÇOS FERREIRA
Fatura da água vai baixar para metade a partir de maio
01/02/2017, 13:23

O valor da fatura da água e saneamento para os cidadãos de Paços de Ferreira vai ter uma redução substancial a partir do mês de maio. A autarquia informou esta terça-feira que o valor do preço da água vai baixar para metade e será ainda abolida a tarifa de disponibilidade.
O presidente da autarquia pacense explicou que esta tomada de decisão surge depois de "a 28 de dezembro de 2015, a Câmara Municipal de Paços de Ferreira ter celebrado um acordo com a Águas de Paços de Ferreira, concessionária do serviço de água e saneamento no concelho, no sentido de regularizar todo o contrato de concessão e, cumulativamente, reduzir o preço da água para metade. Contra o município tínhamos um contrato assinado em 2004, lesivo dos interesses de todos nós. Dissemos à concessionária que jamais pagaríamos os mais de 100 milhões de euros exigidos, resultado das cláusulas contratuais que o executivo em funções em 2004, irresponsavelmente, aceirou".
Humberto Brito sublinhou ainda que para o acordo do novo tarifário entrar em vigor, embora não obrigatório, a Câmara Municipal quis ter um parecer favorável da ERSAR, entidade que regula as concessões de água e saneamento em Portugal. "Fizemo-lo porque assumimos que o compromisso do município pagar o que quer que fosse á Águas de Paços de Ferreira teria de ser devidamente analisado. E julho de 2016 a ERSAR obrigou o Município a realizar mais estudos. Entretanto, no dia 27 de agosto de 2016, o Dr. Passos Coelho afirmou em Paços de Ferreira, num jantar de militantes do PSD, que este assunto não estava resolvido, nem se ia resolver. Como o atual conselho de administração da ERSAR foi nomeado pelo governo do Dr. Passos Coelho, com certeza que o ex Primeiro Ministro deve saber do que está a falar. E também sabemos que, por questões meramente partidárias, há quem não queira que este assunto seja resolvido", acrescentou.
Face a todos estes factos, e porque existem quatro estudos que indicam que o contrato assinado em 2004 obriga o município a pagar mais de 100 milhões de euros, o presidente da Câmara decidiu tomar uma posição definitiva e dar um prazo de 60 dias para a ERSAR e o Tribunal de Contas se pronunciarem sobre esta questão.

Partilhar:
Comentários
Fradinho Capucho
03/02/2017, 00:09
Sr. Presidente não brinque com os Pacenses. Olhe que eles não merecem o que lhes está a fazer. Esta estória da água já mete 'fastio'. Trate este assunto com honestidade e transparência (como a água). Nesta noticia, ou o jornalista não percebeu nada do que lhe disse ou, se transmitiu o que ouviu, é tudo uma grande trapalhada. Já todos sabemos que o preço da água infelizmente não vai baixar em Paços de Ferreira. Por isso, trate de definir as estratégias necessárias e as medidas eficazes para proporcionar, a quem vive em Paços de Ferreira, uma boa vida. É capaz?
Orlando Correia Machado (orlando.machado@iol.pt)
01/02/2017, 19:37
Viva o Sr. Presidente... é o maior! (Será que este comentário) já cumpre as regras para ver visto?
Orlando Correia Machado (orlando.machado@iol.pt)
01/02/2017, 15:43
É com muito agrado que leio este titulo, mas não sei porquê, a bota parece não bater com a perdigota. O titulo dá como certa a redução para metade o preço a pagar pelos consumidores de água já a partir de Maio '17, mas a notícia acaba com um prazo para prenuncia acerca do assunto em 60 dias. Desculpem a minha ignorância, se o parecer for desfavorável vai haver redução ou não? ...e se o parecer for favorável, quais as contra partidas que a Câmara Municipal com os dinheiros dos seus munícipes vai dar à concessionária? ...em caso algum este meu comentário tem finalidade política ou partidária, apenas acho legitimo fazê-lo. Muito obrigado
Publicidade
Publicidade
Eventos
Galeria Multimédia
Previsão do Tempo
Edição: